Quarta-feira, 6 de Janeiro de 2010
Estacionamento em Castro Daire

O tema do estacionamento em Castro Daire é recorrente e antigo. É talvez das maiores queixas dos castrenses, tanto que o Partido Socialista incluiu esse tema no rol de promessas a cumprir no caso de ser o partido vencedor, como o foi, nas eleições autárquicas.


Mas, afinal de contas, terá Castro Daire falta de lugares de estacionamento?

Se nos referimos a lugares à porta da câmara, dos correios, dos bombeiros, das lojas da Av. dos Bombeiros e 5 de Outubro, à porta do tribunal ou do banco e junto às quatro esquinas... Então sim, temos falta de lugares de estacionamento.

Mas se esse pedido é razoável, então um miúdo de 18 anos querer uma nave espacial para passear com os amigos também o será.

É impensável todos quantos querem, terem estacionamento à porta do estabelecimento ou serviço público onde querem entrar. Isso não é minimamente razoável e quando um partido diz que vai criar lugares de estacionamento em Castro Daire está a induzir aqueles que pedem o não razoável num erro terrível.

Já foi tempo em que pensou-se na criação de um parque de estacionamento subterrâneo no Jardim Municipal. A ideia, se chegou a ser ponderada seriamente, saiu da cabeça de um irresponsável qualquer, pois tal projecto, além de desnecessário era megalómano.

A nossa vila de Castro Daire não precisa de lugares de estacionamento, mesmo com as obras que ainda não terminaram e que incidiram sobre a avenida principal, as quais reduziram os lugares de estacionamento disponíveis nessa artéria.

Na verdade, temos lugares de estacionamento que chegam e sobram para os interessados. No entanto, as pessoas não podem pensar que se querem ir às quatro esquinas tomar um café têm que deixar o automóvel junto do coreto na pior das hipóteses.

Não, o mundo não é, simplesmente, assim.

As pessoas queixam-se que não têm lugar de estacionamento junto do Jardim Municipal... Pois bem, enganam-se.
Quem quiser ir à Caixa Geral de Depósitos tem lugar de estacionamento, na pior das hipóteses a 140 metros de distância.
Quem quiser ir ao Tribunal tem lugar, também na pior das hipóteses a 177 metros de distância...
Quem quiser ir às finanças terá lugar, na pior das hipóteses novamente, a no máximo 170 metros...
Farmácia Moderna? 177 metros...
Câmara Municipal? 144 metros...
Cooperativa Agrícola? 138 metros...
Escola Secundária? 88 metros...

Ora, será minha impressão, mas não será exagero dizer que uma vila, sede de concelho, tem falta de lugares de estacionamento quando, no pior dos dias, temos sempre um lugar a menos de 200 metros de distância donde quer que seja?

Será minha impressão, ou as pessoas que se queixam da falta de lugares de estacionamento têm preguiça de andar 3 ou 4 minutos a pé?

Será minha impressão ou um dos grupos de pessoas que mais se queixa é o dos comerciantes, os quais estacionam os seus carros bem à frente da sua loja retirando lugar aos clientes?

Acho que é uma questão de bom senso... Se eu tenho um estabelecimento comercial, ao qual chego às 09 horas e do qual saio às 19 horas, não vou estacionar à frente da minha porta quando uma outra pessoa poderia ali estacionar, aproveitando, quem sabe, para entrar na minha loja ou café...

Vejamos exemplos concretos:
- Mercado Municipal. Várias foram as vezes em que ouvi alguns dos comerciantes das lojas do mercado queixarem-se da falta de estacionamento ali perto. No entanto quando olho para os lugares que ali há estão praticamente todos ocupados pelos próprios!
- Quantas vezes ali junto ao Forno da Serra os carros que ocupam os lugares de estacionamento não pertencem à Fotoconta ou à loja das sementes?
- Junto à câmara. Loja de ferragens e outros artigos. Onde é que se encontra todos os dias a carrinha do dono?
- Talho um pouco mais abaixo da câmara, assim como o ourives, o solicitador, o dono da papelaria... Onde é que eles colocam os carros?

Se olharmos com atenção são muitas vezes as pessoas que mais se queixam da falta de estacionamento, os comerciantes, aqueles que mais perto estacionam o carro dos seus estabelecimentos.

Claro que não são só os comerciantes que têm esta obsessão por estacionar à porta do local onde querem ir, muito pelo contrário. O estacionar dentro da loja se possível, ou em terceira fila é tipicamente castrense.

Sr. Presidente de Câmara, Castro Daire não precisa de mais lugares de estacionamento. Precisa sim que as pessoas ganhem uma característica importante para viver-se em sociedade: civismo.

Gaste o dinheiro em algo útil. Prometa fazer o que realmente faz falta e não prometa apenas para ganhar uns votos fáceis.
 

    IN: varandaserrana.blogspot.com


sinto-me:

publicado por patriotaxxi às 23:01
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Anónimo a 6 de Março de 2010 às 03:10
Einstein disse um dia que o universo e a estupidez humana eram infinitas, mas que não tinha bem a certeza da primeira. Por exclusão de partes, entenda o leitor a certeza da segunda.
Basta estar atento. As polémicas obras do centro da vila, criaram apenas cem lugares de estacionamento. Quantos havia até aí? Nenhum. E não se pode confundir lugar de estacionamento com um isto clandestino onde se pare o carro. Lugar de estacionamento é um síto apropriado onde se coloca o veículo em segurança.
Falou de duas coisas que não tem qualquer aplicação pratica. Não é possível obrigar as pessoas a andar 177 metros depois de se estacionar os carros. Veja o caso dos centros comerciais : O carro fica no r/chão e uma escada rolante leva-nos às compras. O "irresponsável" que pensou no parque subterrâneo do Jardim era um génio. Se houvesse coragem já estava feito e o centro de Castro Daire seria hoje um Centro comercial a céu aberto como são as outlets deste país e estrangeiro. Efim, pensar em grande não é para todos. É por isso que Castro Daire parou em 2005. Vamos ver se agora se recupera o tempo perdido.


De anonimo a 6 de Março de 2010 às 03:13
Einstein disse um dia que o universo e a estupidez humana eram infinitas, mas que não tinha bem a certeza do primeiro. Por exclusão de partes, entenda o leitor a certeza da segunda.
Basta estar atento. As polémicas obras do centro da vila, criaram apenas cem lugares de estacionamento. Quantos havia até aí? Nenhum. E não se pode confundir lugar de estacionamento com um sítio clandestino onde se pare o carro. Lugar de estacionamento é um sítio apropriado onde se coloca o veículo em segurança.
Falou de duas coisas que não tem qualquer aplicação pratica. Não é possível obrigar as pessoas a andar 177 metros depois de estacionar o carro. Veja o caso dos centros comerciais : O carro fica no r/chão e uma escada rolante leva-nos às compras. O "irresponsável" que pensou o parque subterrâneo do Jardim era um génio. Se houvesse coragem já estava feito e o centro de Castro Daire seria hoje um Centro comercial a céu aberto como são as outlets deste país e estrangeiro. Enfim, pensar em grande não é para todos. É por isso que Castro Daire parou em 2005. Vamos ver se agora se recupera o tempo perdido.


Comentar post

posts recentes

Câmara Municipal de Castr...

CAVAQUISTÂO DE VISEU

Nós pagamos...

Castro Daire, notícia pel...

Castro Daire Vai Ficar Se...

Castro Daire Vai Ficar Se...

Castro Daire Vai Ficar Se...

Castro Daire Vai Ficar Se...

Castro Daire Vai Ficar Se...

Castro Daire Vai ficar Se...

Vamos Ajudar o Presidente...

EDP, o verdadeiro escânda...

Portagens

Trabalhar sem ordenado

Peculato em Castro Daire

O "Povo" a que paga!!!

Um erro que Passos Coelho...

Coincidência

2 de Julho

Museu Dias Loureiro

Carta aos senhores da tr...

Semanada

Portugal a dois tempos...

Quem nos acode!!!

Funcionários Publicos

Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


links
pesquisar
 
mais sobre mim
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds